Cúrcuma e ômega 3:  Eles podem proteger o seu cérebro

Cúrcuma e ômega 3: Eles podem proteger o seu cérebro

CÚRCUMA


A cúrcuma (açafrão da terra) é uma planta da família do gengibre, sendo a raiz a parte mais utilizada na culinária e na medicina.  A curcumina, exibe papel benéfico em várias doenças neurodegenerativas, como a demência do tipo Alzheimer, por exemplo. Além disso, vários estudos recentes têm demonstrado que a curcumina tem efeito protetor contra lesões cerebrais, lesão de isquemia / reperfusão, protegendo a integridade da barreira hemato-encefálica.


De acordo com os estudos clínicos e experimentais, a cúrcuma modula a inflamação e o estresse oxidativo através da inibição de fatores inflamatórios do metabolismo, apresentando pouca ou nenhuma toxicidade, apesar de sua baixa biodisponibilidade devido a sua rápida metabolização hepática e intestinal. Uma boa ação é adicionar a pimenta do reino à curcumina aumentando em 2000% sua biodisponibilide celular.


Existem alguns suplementos com curumina que apresentam também os compostos chamados turmerones (presente no óleo do açafrão). Os cientistas demonstram que esses turmerones não só suportam a absorção da curumina, mas aumentam significantemente sua quantidade dentro da célula. Por isso, se for optar pela suplementação, busque por produtos que contenham ambos, a curumina e os turmerones.


ÔMEGA 3


O Omega 3 é um tipo de gordura poliinsaturada encontrada principalmente em peixes marinhos de águas profundas e geladas. Contém dois importantes ácidos graxos de cadeia longa: o ácido eicosapentaenóico (EPA) e o ácido docosahexaenóico (DHA).


O DHA é um alimento para o cérebro. Importante na correta sinalização dos impulsos nervosos, melhorando a memória e os processos cognitivos. É considerado fundamental para o desenvolvimento do cérebro e sistema visual do feto e é associado à saúde materno infantil e também está relacionado com o controle da hipercolesterolemia, principalmente pelo aumento do HDL.


O EPA  tem um grande potencial anti-inflamatório e anti-plaquetário. Além disso, trabalhos demonstram que ele pode ser benéfico, diminuindo a agressividade e a gravidade dos sintomas de pessoas com depressão e outras desordens psicológicas.


Devido a alta contaminação dos oceanos por metais pesados como o mercúrio, por exemplo, com muitos efeitos prejudiciais à saúde, suplementos contendo Ômega 3 devem conter em seus rótulos a certificação de que são purificados. Esse é um processo caro, por isso, fique atento a produtos com preço muito baixo ou que não contenham essa especificação na embalagem.


Consulte um profissional da saúde atualizado para realizar a correta suplementação desses compostos e aproveite seus inúmeros benefícios para sua saúde mental.






Texto escrito por Luciana Gallinaro – Bióloga – CRBIO 100442. Fellowship em Envelhecimento Celular e Medicina Regenerativa –  BARM –  A4Medicine – USA. A reprodução deste e qualquer outro conteúdo desenvolvido pela Five Diamonds só é permitida mediante crédito da fonte.



REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS




  1. Omega-3 Fatty Acid Treatment of Women With Borderline Personality Disorder:?A Double-Blind, Placebo-Controlled Pilot Study. Am J Psychiatry 2003; 160:167–169)

  2. Omega-3 Fatty Acids and Mood Disorders. Am J Psychiatry 2006; 163:969–978

  3. Propriedades dos ácidos graxos poliinsaturados – Omega 3 obtidos de óleo de peixe e óleo de linhaça.  Rev Inst Ciênc Saúde 2008;26(2):153-6

  4. Neuroprotective effect of curcumin on focal cerebral ischemic rats by preventing blood–brain barrier damage. European Journal of Pharmacology. Volume 561, Issues 1–3, 30 April 2007, Pages 54–62

  5. Neuroprotective and Anti-ageing Effects of Curcumin in Aged Rat Brain Regions. Biogerontology. April 2006, Volume 7, Issue 2, pp 81-89

  6. Effect of curcumin on brain insulin receptors and memory functions in STZ (ICV) induced dementia model of rat. Nutraceuticals and Functional Foods. Volume 61, Issue 3, March 2010, Pages 247–252

  7. Extraction of Essential Oil and Pigments from Curcuma longa [L.] by Steam Distillation and Extraction with Volatile Solvents, Joumal of Agricultural and Food Chemistry, 51:6802 6807 (2003)